quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Efeméride (Declaração Universal dos Direitos humanos)


“…Nunca se pode julgar ninguém pela aparência, mas nunca…”
… terminava assim o penúltimo e por sinal o meu primeiro artigo postado (estrangeirismo engraçado) no nosso blog dos Amigos da Escola da Ponte, fazendo referência a uma voz fabulosa descoberta “ao acaso” (pois quem me conhece sabe que eu não acredito em acasos ), bem, Filosofias à parte, a razão de ser era então o dia 10 de Dezembro e o que nos traz este dia de Efeméride? Exactamente! A “Declaração Universal dos Direitos humanos”.
Pelos vistos os humanos chegaram a um ponto tal que foi necessário escrever preto no branco o que deveria fazer parte de tudo e de todos, algo que deveria ser essencial e intrínseco e que se pratica na nossa escola. Os direitos de igualdade para todos. Logo no primeiro artigo da Declaração dos Direitos Humanos diz:
“ Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.”
Será que existe a necessidade de entrar em mais pormenores? Para bom entendedor deveria bastar… pois desde, a minha liberdade acaba onde começa a tua ou “vivo a minha vida segundo os meus valores, deixando-te viver a tua segundo os teus
O certo é que durante muitos anos os seres humanos foram ficando cada vez menos bons entendedores, devido a interesses diversos, desde religiões a culturas diferentes e foi necessário relembra-los através da Declaração dos Direitos Humanos (1948), o que tinham vindo a esquecer…
Será que o facto de estar escrito em papel é o suficiente? Se não estiver escrito desde sempre no coração
Bem hajam todos, sem excepção, seres maravilhosos e cheios de luz. Tenham um bom dia!
Beijinhos.




Sandra Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário