terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Efeméride "Almeida Garrett

“Eu tinha umas asas brancas,
Asas que um anjo me deu,
Que, em me eu cansando da terra,
Batia-as, voava ao céu.
- Eram brancas, brancas, brancas,
Como as do anjo que mas deu:
Eu inocente como elas,
Por isso voava ao céu.
Veio a cobiça da terra,
Vinha para me tentar;
Por seus montes de tesouros
Minhas asas não quis dar. (…)“
Foi em 1799 que as asas portuenses de João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett nos vieram enriquecer, como criador da prosa moderna em Portugal e como um dos primeiros a libertar-se se dos cânones clássicos na poesia e a introduzir a nova estética romântica em Portugal.
A Biografia é  extensa e deixou-nos verdadeiras obras-primas, das quais destaco 3:
Folhas Caídas (colectânea de poemas)
Viagens na minha Terra (Romance)
Frei Luis de Sousa (Drama)
Teve também uma participação activa na política e fundou o Conservatório de Arte Dramática e o Teatro Nacional. Faleceu em Lisboa em 1854.

Sem comentários:

Enviar um comentário